Estratégia da Quebra

Olá Traders do mercadodasapostas.com! Hoje quero compartilhar com vocês uma das 4 estratégias que utilizo para fazer trading esportivo em tênis.

Banca e gestão:

As bancas deverão ser dividas em stakes de 1%, e cada stake deverá ser dividida 4 unidades

A título de exemplo, uma banca de 1000$ terá:

Stake 1% = 10$

25% da stake = 2.5$

Você irá dividir a sua stake em 4 entradas de 25% cada.

Porque essa estratégia é boa?

O principal ponto positivo dessa estratégia é, além da possibilidade de lucro com a grande variação das odds após a quebra, que a mesma dá uma grande percepção do mercado, ou seja, da direção das odds após cada ponto, game, quebra e set.

Como o trader lucra com a variação das odds, estar bem posicionado é fundamental. E como o jogo de tênis muda muito rápido, essa estratégia te permite aprender a se posicionar bem e explorar isso.

Onde utilizar essa estratégia?

  • Torneios ATP e WTA.

Utilizo essa estratégia majoritariamente em torneios WTA, que são aqueles nos quais me especializei, e também porque neles a quantidade de quebras é maior. Porém, é totalmente possível utilizar a mesma em torneios ATP.

Método:

  • 1ª Entrada – Caso o jogo tenha valor de odd inicial (pré live) fazer a primeira entrada com 1und (25% DA STAKE).

Obs: Caso a entrada não tenha valor e seja feita na primeira quebra essa etapa será “pulada”.

  • 2ª Entrada – Após a primeira quebra de serviço.

Obs: Caso a primeira entrada seja “pulada” essa entrada passa a ser a primeira.

  • 3ª Entrada – Entrar no início do segundo SET.
  • 4ª Entrada – Entrar após a primeira quebra de serviço do segundo set.
  • Encerrar após a quebra (green ou red)

Obs: Durante o jogo você pode operar tirando partes da stake, fechar em freebet, etc… São muitas as variáveis de aplicação.

Para aplicar essa estratégia é bom ter uma leitura pré e live do jogo, principalmente live. É ela que vai confirmar se o jogo pode “voltar” após uma quebra, e lhe dar o lucro desejado.

No tênis a informação é essencial, e muitas vezes os tenistas nos dão essa leitura demonstrando impaciência após perder um ponto, nervosismo, ou fatores mais objetivos, como um número excessivo de primeiros saques errados, e erros não forçados.

Nos torneios femininos o número de erros é maior, os saques não são tão efetivos, e isso faz com que o número de chances de quebra sejam maiores.

Todavia, o mercado masculino acaba com uma variação maior, já que as quebras são menos frequentes. Ou seja, ambos tem seus prós e contras, e o importante é estarmos do lado certo. Uma vantagem que temos ao apostar, é que podemos escolher o lado que iremos apoiar. Se apoiar o jogador melhor, mesmo que num momento ele esteja pior, a tendência é que lucre.


Clique na imagem e assine o melhor serviço de análises WTA!