A hora do vamos ver!

Eu falo muito sobre a confiança no jogador…

Em todo torneio tem sempre um jogador que se destaca e nem sempre é um favorito, no WTA Finals (o maior torneio do ano) também não é diferente.

Em 2015 tivemos Agnieszka Radwańska campeã, voando, destruindo e defendendo tudo e não era uma jogadora daquelas que consideramos numero 1.

2016 talvez mais surpreendente ainda Dominika Cibulková chega ao primeiro lugar do Finals, considero muito a sorte que ela teve no jogo contra Simona Halep muito sofrida com o joelho completamente enfaixado e com cara que sentia muita dor.

Olhando pelo lado de investidor, no meu caso trader esportivo. Considero um risco maior em trabalhar jogadoras novas. Já dei dicas dessas em vídeos feitos pro Mercado das Apostas.

A experiência de grandes torneios da a um jogador considerado cascudo um emocional mais “tranquilo” o que de fato não acontece com um debutante. O relato dessa vez é sobre Naomi Osaka que por mais que tenha ganho um Slam nesse ano, o papo agora é reto e direto contra as outras 7 melhores jogadoras do ano.

O que passa na cabeça de Osaka quando vê do outro lado Angelique Kerber com sangue nos olhos precisando da vitória pra continuar viva no torneio?

Ao longo do tempo percebemos que em alguns confrontos temos odds desajustadas por conta de favoritismos irreais, onde posso tirar proveito sabendo que aquele confronto tecnicamente pode ser até um tanto equilibrado mas que mentalmente o jogo pode mudar. Abaixo deixo uma imagem que passo no grupo de análises onde coloco para o jogo ser trabalhado na Stephens contra a Osaka. Uma odd inicial de @2.75.

 

 

 

Fica aqui um pouco desse confronto. Degustem!!!

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *